Escolha uma Página

Curiosidades sobre o Yorkshire Terrier

A raça Yorkshire Terrier é o resultado da combinação de Terriers ingleses e escoceses, originada quando parte da população da Escócia teve que se mudar, por ocasião da Revolução Industrial, para se estabelecer na Inglaterra. Seu nome vem do fato de que se originou na cidade de Yorkshire. Empregados em minas de carvão, fábricas de lã ou algodão e usinas, esses trabalhadores trouxeram seus cachorrinhos com eles para caçar roedores que vagavam por esses lugares.

Durante a Era Vitoriana, sua popularidade como animal de estimação e como cão de exposição na Inglaterra aumentou consideravelmente, sendo vendido por toda Europa, em seguida Japão e Austrália. Existe relatos de ter chegado ao Brasil no fim da década de sessenta. Desde 2001 se tornou uma das raças preferidas pelos brasileiros.

Podem medir até 30 centímetros de altura e o peso até três quilogramas. O pelo é longo e liso, mas os filhotes normalmente nascem preto e dourado e a partir dos seis meses, começa a mudar de cor até chegar em preto e canela, azul e bronze, preto e dourado, azul aço e dourado. São cães que podem viver bastante tempo, em média até os 17 anos.

É uma raça alegre e ativa, muito companheira e gosta de ficar no colo junto aos seus tutores. Tem um olhar bastante expressivo e é capaz de perceber o humor do seu tutor, gosta de outros cães e se dá bem com crianças, ideal para casas com espeço pequeno.

Cuidados com o Yorkshire Terrier

O Yorkshire Terrier tem uma pelagem longa e lisa que necessita de escovação frequente para retirar os nós e manter o pelo sedoso, além de tosas para manter o pelo alinhado.

Esses cães acumulam muito tártaro nos dentes, para manutenção diária se recomenda fazer a escovação dos dentes com escovas de cerdas bem macias e pastas sem flúor. Se houver muito acúmulo de tártaro, o tutor deve levar ao seu Médico Veterinário para realizar a limpeza.

São cães que também podem ficar gordinhos, o tutor deve tentar adquirir alimentos próprios para a raça e seguir as quantidades recomendadas pelo fabricante.

São cães bem sensíveis, devem estar sempre com as vacinas em dia, vermifugados e com antiparasitários.

Problemas comuns do Yorkshire Terrier

Muito comum em raças de pequeno porte, o Yorkshire Terrier pode ter dentição dupla, em outras palavras, na época em que começa a trocar a dentição, que geralmente ocorre entre 4 e 7 meses, os dentes de leite não caem ocasionando um incômodo terrível. Com isso o acúmulo de resíduos aumenta aparecendo assim tártaro e mau hálito. Caso até 1 aninho de idade os dentes de leite ainda não tenham caído, recomenda-se que recorram ao procedimento veterinário para extraí-los.

O colapso de traquéia também é bastante comum, onde acontece um estreitamento ou até o fechamento da traquéia, impossibilitando a respiração. É comum ver esses cães com uma tosse rouca, principalmente quando estão muito agitados.

Algumas doenças de pele acontecem com mais frequência como a piodermite, as alergias, dermatites fúngicas, e alopecia por diluição da cor.

Outro problema bastante atendido pelos veterinários é a luxação patelar, onde a patela ou rótula do membro posterior se desloca do seu lugar, podendo gerar bastante dor quando acontece.

Além dessas, as doenças que normalmente aparecem a medida que o Yorkshire Terrier envelhece, como cardiopatias e doenças renais devem ser observadas. Para conseguir diagnosticar precocemente e poder prevenir que a doença se desenvolva rapidamente, se recomenda check-ups anuais a partir dos 6 anos de idade.

Ficou alguma dúvida?

A Médica Veterinária Geovanna Dal Piva (CRMV/SC 2728) é responsável por cuidar da saúde do seu 🐶 PET 🐱 aqui na Saúde Animal.
Precisou de Consulta Veterinária? Vacinas? Banho e Tosa?
LIGUE 👇🏻 e Agende Seu Horário!
📞 (49) 3226-1324 | 📲 (49) 98411-0450
📫 Av. Dom Pedro II, 299 – Coral, Lages- SC (Anexo ao Marin)